Domingo, Agosto 20, 2017
   
Texto
      

Articulistas

O Futuro do Executivo Sênior no Brasil

Artigo do Dr. Laerte Leite Cordeiro (*), Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.


Articulista convidado por Paulo França (**) da Agência Internacional de Notícias Soeconomia (www.soeconomia.com.br) (***)

Publicado em 19 de outubro de 2014 – 23h01min

O executivo que tem boa saúde e uma vida normal, conquistou boa escolaridade, trabalhou uns 25 anos, fez uma carreira profissional de alguns empregos e crescimento hierárquico contínuo: em tese deverá estar desfrutando,  na casa dos 50 anos, de uma situação provavelmente estável e  confortável.

Mudança inesperadas

Só que, às vezes, a empresa em que se trabalha de repente é vendida, muda para outro Estado, altera sua estratégia e políticas, fecha fábricas, resolve cortar custos e propõe transferência para outra cidade. Às vezes, pior, demitem gerentes com condições rescisórias duras e sem o apoio de um outplacement (consultoria-coaching em prol da recolocação do executivo, que facilite encontrar novas alternativas profissionais).

Leia mais: O Futuro do Executivo Sênior no Brasil

 

Cenário do mercado de trabalho para executivos é crítico, mas pode melhorar em 2015, segundo especialista

Por Laerte Leite Cordeiro (*), Este endereço de e-mail está protegido contra spambots. Você deve habilitar o JavaScript para visualizá-lo.

Articulista Convidado por Paulo França (**) da Agência Internacional de Notícias Soeconomia (www.soeconomia.com.br) (***)

Publicado em 08 de setembro de 2014 – 22h49min

Este ano de 2014 parece ser um dos anos difíceis da vida brasileira. Tivemos o desastre da Copa e do Eduardo Campos, as inundações para alguns e a água escassa para outros, sem falar dos acidentes aéreos internacionais.  Agora vêm por aí as eleições, num cenário econômico e político difícil que devemos enfrentar com muito patriotismo.

A vida das empresas vai ficando cada vez mais áspera e se luta para sobreviver, mesmo não se ganhando nada e às vezes até perdendo um pouco do que se ganhou no passado. A inflação ameaça, os juros sobem, as vendas caem e a exportação não deslancha, os custos crescentes não são compensados pelos negócios em queda.

Leia mais: Cenário do mercado de trabalho para executivos é crítico, mas pode melhorar em 2015, segundo especialista

   

Programas Apaixonantes sobre o Brasil e suas Belezas

Artigo de Rogéria Corrêa

Blog do Paulo França (*) da Agência Soeconomia (**)

Publicado em 16/09/2013 – 00h24min

 

Com esse espírito e com o intuito de desenvolver um conteúdo original e com apelo turístico, Rogéria Corrêa ou RogeMarie como sou conhecida no setor, venho desenvolvendo o VEM Brasil (www.vembrasil.com), com base na minha experiência de 20 anos como profissional de turismo, minha formação em coaching e vivências como consultora.  

RogeMarie do VEM Brasil e o Presidente da ABIH Nacional, Enrico Fermi

 

Atualmente estou formando parcerias com profissionais de comunicação, mídia digitais e captação de recursos, como o Prof. e Consultor Paulo França, Presidente da PFC Internacional (www.pfcint.com.br).

O Vem Brasil é um projeto de distribuição de conteúdo editorial e promocional sobre o turismo, gastronomia, artesanato, cultura municipais e regionais, moda e produtos brasileiros dos destinos turísticos.

RogeMarie com VEM Brasil com Paulo França da PFC Internacional e Angela Duarte do EduqVida Instituto em jantar da Travel Port

 

O conteúdo é voltado para estrangeiros e brasileiros que queiram conhecer o Brasil, suas atrações, entretenimento e suas belezas. A proposta de distribuição de conteúdo em mídias digitais e TVs abertas e por assinatura.

Leia mais: Programas Apaixonantes sobre o Brasil e suas Belezas

   

Por que o Brasil não consegue por o ovo em pé?

Artigo de autoria do Deputado Federal Arnaldo Jardim – PPS-SP

Publicado por Paulo França (*) da Agência Soeconomia (**)

Brasília, 17 de maio de 2013, 09h24min

Temos mais uma iniciativa para tentar promover a inovação no país. Foram anunciadas as 16 instituições que fundarão a Embrapii - Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial. Na relação, siglas de peso histórico, como a da SBPC – Sociedade Brasileira Para o Progresso da Ciência; associações industriais dos setores de máquinas e eletroeletrônicos, o Sebrae, a Embrapa e o Conselho Nacional das Fundações de Amparo à Pesquisa (Cnfap).

A formulação da Embrapii, desenvolvida há algum tempo pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), pretende contornar a burocracia fiscalizatória e contratual brasileira para aproximar empresas, institutos de pesquisas, universidades e o Estado em desenvolvimento de projetos de inovação industrial financiados em parceria. Constituída como associação civil sem fins lucrativos, com representantes da sociedade civil, empresários e acadêmicos, a entidade poderá requerer status de organização social (OS) à Casa Civil do governo. Enfim, uma espécie de organização não governamental da qual o Estado participa com algumas entidades governamentais.

Leia mais: Por que o Brasil não consegue por o ovo em pé?

   

Busca

REDES SOCIAIS

Anunciantes